Earthlings (Terráqueos)

15 de junho de 2016

Finalmente tivemos coragem de assistir ao documentário Terráqueos (filme acima na integra e legendado).

Estava com receio de ver pois saberia que iria machucar muito – e de longe foi muito pior do que podia imaginar. Quando terminou não conseguia pensar direito e fiquei com um nojo tão grande das pessoas que mal consigo descrever…

Não temos como ser os mesmos depois de assistir. Um lado nosso ficou com o coração um pouco tranquilo por saber que já demos o primeiro passo. Mas a ignorância é tão grande no mundo que dá uma tristeza sem fim – como se não houvesse esperança mais.

Queria, de verdade, que TODO MUNDO ASSISTISSE e começasse a pensar com o coração. Enquanto não tivermos empatia com o outro ser o mundo está fadado ao fracasso.

SPOILERS

– Ver vacas há dois dias sem água e sem comida (e consequentemente sem forças) tentando caminhar e quando caiam tinham pimenta esfregada nos olhos pra voltarem a andar SÓ PRA GENTE PODER TER UMA BOLSA, SAPATO E UM CASACO DE COURO foi o maior tapa na cara que podia receber.

– Ver um cachorro jogado VIVO dentro do caminhão do lixo pra ser esmagado ENQUANTO VOCÊ COMPRA SEU CACHORRO DE RAÇA NA PET doeu de uma forma que nem consigo descrever.

– Ver a pele de um animal sendo arrancada enquanto ele ainda estava vivo SÓ PRA TERMOS ROUPAS DE PELE foi de longe a crueldade maior e mais fútil que eu podia suportar. E sim, mesmo depois que arrancaram toda a pele dele, ele ainda estava vivo.

Meu único arrependimento é não ter enxergado tudo isso antes.

E caso você resolva assistir, tenha em mente que o mundo vai ficar muito mais triste depois. Não há volta.

1 Comentário
Cotidiano, , ,

Sobre Amar os Animais – Uma Reflexão e Relato Pessoal

20 de maio de 2016
Olga

Quem ilustra esse post cheio de amor é a Olga – uma pequenina que nasceu sem os olhos e agora está morando na casa dos meus pais! #NãoCompreAdote #AmorNãoSeCompra

Tive momentos de vegetarianismo quando era adolescente, não sei se eram por consciência ou pra chamar a atenção… Mas pouco tempo depois a saudade do hambúrguer acabava falando mais alto (e eu deixava meu paladar falar mais alto do que o meu coração).

E assim você segue com a sua vida… Acreditando que existe uma cadeia alimentar e que comer carne faz parte e que é algo normal e até saudável. Foram 30 anos acreditando nisso.

De uns dois anos pra cá resolvi olhar os vídeos e fotos polêmicas que apareciam no explore do instagram pra mim (na verdade elas sempre estavam lá – eu que não queria ver). Aquelas fotos de contas de vegetarianos e veganos sabe?! Que são extremas e que você prefere tapar os olhos do que encarar a realidade.

E daí aos poucos comecei a eliminar todos os produtos de beleza que eram testados em animais… Ficava bem feliz por fazer isso… Mas ainda me incomodava o fato de que, ok, eu não ajudo mais a torturar os bichinhos, mas continuo comendo eles.

Daí veio a fase de procurar carne orgânica – pelo menos os bichinhos são criados soltos e tem uma vida feliz. Aquele famoso pensamento de abate humanitário que não existe.

Foi daí que começou a doer em mim de uma forma totalmente nova. Cada dia que passava minha consciência me julgava… Como posso amar tanto os meus cachorros que são animais e ignorar a vaca, o boi, a ovelha, a galinha…? Como?! Eles tem sentimentos e dores iguais a qualquer outro animal.

Lembro de ver uma foto de uma vaca com os olhos arregalados olhando a outra ser morta – apavorada sabendo que ela seria a próxima.
Foi nessa foto que percebi que o que tinha no nosso prato era morte e sofrimento. Nada mais.

Senti uma tristeza tão grande que simplesmente não consegui mais ignorar. Só falei para o Márcio que não iria mais comer carne. E ele só me respondeu: então também não vou mais.

Ninguém acreditou que a gente estava falando sério – ainda mais depois de estar numa alimentação praticamente paleo regada a churrasco. Mas cozinhamos, viajamos… E nenhum bichinho precisou morrer pra gente se alimentar. E nenhum nunca mais vai sofrer se depender da gente.

Pensei muitas vezes antes de escrever esse post (tenho vários agendados e estou com uma dificuldade enorme de expor o que penso ultimamente) – mas blog pessoal é pra isso né… Ele reflete o que sou e o que penso.

E você já se questionou sobre tudo isso?

4 Comentários
Cotidiano, ,

15 Coisas de 2015

01 de janeiro de 2016

Camomilas

Dois mil e quinze foi um ano de mudanças. MUITAS mudanças mesmo. E de coragem.
Foi o ano que senti a necessidade de mudar e de descobrir um pouco mais sobre quem eu sou e sobre o que eu quero. Ainda estou em aprendizado, mas já sinto orgulho de muitas coisas, e abaixo conto um pouco sobre quinze delas! :)

1. Tiramos o sonho de conhecer outro país do papel. Foi apenas uma das experiências mais legais que já tive. E nunca me senti tão bem, tão acolhida e tão “eu mesma” como em Nova Iorque. Aquela cidade tem algo que faz você sentir que pode ser o que quiser e que você pode ser o melhor de você mesma. E eu queria que cada pessoa nesse mundo que ainda não foi lá possa ir ao menos uma vez pra poder se sentir assim…

2. Até tenho vergonha de dizer isso, mas finalmente começamos a separar nosso lixo. Demorou, eu sei! Aqui no condomínio eles já reciclavam – mas agora temos um lixo duplo e levamos tudo pronto já.

3. Reduzimos muito a quantidade de lixo produzida aqui em casa (antes eram embalagens e potes infinitos). Nosso lixo é praticamente só de orgânicos agora.

4. Compramos um filtro de água de barro e nos despedimos das garrafinhas do mercado. Sim, costumávamos comprar os pacotes com 12. Era muito lixo e muito dinheiro. O filtro de barro é apenas sensacional. Água pura, barata e natural. Recomendo.

5. Eu, Mariana Assmann não sou mais consumista. E de fato peguei birra de todo o consumismo do mundo. Tá feio a proporção de tudo e fico com vergonha de quanto era cega. Tsc Tsc Tsc!

6. Minimalismo é a chave da minha felicidade. Sim, menos é mais. Qualidade antes de quantidade. A vida fica mais leve e mais simples.

7. Alimentação mudou drasticamente. Depois do Whole30 então nem se fala. Nada de produto industrializado. Apenas comida por aqui. E de preferencia da feira.

8. Dedicação exclusiva ao PlicPlac. Agora more e eu trabalhamos em casa em tempo integral para a nossa empresa. Tem dias que dá um frio na barriga – mas seguimos firmes!

9. A nossa dupla de cachorros (Mel e Stark) se tornou adepta da alimentação natural, passeiam e viajam muito. Digamos que são cachorrinhos muito mais felizes.

10. Me descobri feminista. E caso você seja contra, desculpa mas você não sabe o que de fato é o feminismo.

11. Aprendemos a jogar tênis e incluímos o pilates na semana. Amo fazer pilates (fechando mais de 3 anos entre idas e vindas) e agora com o more junto tá mais divertido ainda.

12. Me tornei uma pessoa muito mais consciente sobre o consumo. Antes tinha banheiro cheio de cremes e shampoos, armários cheios de coisas que eu achava que precisava. Estou aprendendo a ter e usar o que realmente gosto e preciso.

13. Estou tentando eliminar todos os produtos (cremes e afins) que não são cruelty-free ou que usam substâncias que fazem mal. É um processo meio difícil e demorado, ainda mais para desapegar das marcas favoritas… Os produtos que já descobri valem muito a pena. Usar crueldade em troca de beleza era algo que estava me incomodando… Hoje fico feliz em lavar o rosto ou passar meu creme para os olhos e saber que nenhum animal sofreu pra isso.

14. Antes de comprar qualquer coisa (e só compro se realmente preciso) procuro pela história da marca. Empresas que não valorizam clientes e não cuidam do meio ambiente não dou meu dinheiro mais – com isso tenho descoberto marcas com trabalhos incríveis!

15. E o mais importante de tudo: aprendi que qualquer mudança que a gente deseja precisa partir da gente. Não adianta falar e nem ficar postando para as pessoas mudarem. Blá blá blá não faz efeito. A mudança parte de você e você vendo a mudança nas pessoas pode se animar a mudar também. De resto é só saliva gasta.

Seja a mudança que você quer ver no mundo, já dizia Gandhi. Em 2015 eu finalmente aprendi isso! :)

2 Comentários
Cotidiano, ,
Página 1 de 1012345