Não Existe Jogar Fora

02 de novembro de 2016

Não Existe Jogar Fora

Pois é minha gente… Meus dias estão cada vez piores… Esse ano a minha consciência resolveu dar um chute no meu traseiro e uma coisa leva a outra e agora já estou querendo sumir com todos os plásticos da casa e da vida… WHY?!?

Sempre comento com o morePorque ando me importando tanto?!? Brinco que preferia ser como antes, quando não sabia de nada… A vida era mais fácil. Pois vou dizer… Tem dias que você acorda, FAZ TUDO CERTO e sempre tem alguém pra fazer a gente perder a fé na humanidade. Sair da sua zona de conforto não é fácil.

E as coisas acontecem de um jeito meio esquisito por aqui… Do nada troquei os canudos de plástico meses atrás, depois estou procurando receita de sabão em pó… E quando vi tinha lido 3 blogs sobre lixo zero e estava usando coletor menstrual pela primeira vez. Nem vou falar sobre o aparelho de depilação das antigas que chegou essa semana… E dos sacos reutilizáveis que estão pra chegar para fazer as compras na feira (e não precisar de saquinhos)… E tem mais: me peguei guardando as verduras na geladeira embaladas com pano de prato.

E agora tô namorando sério uma composteira doméstica e já tentei de todas as formas encaixar ela no nosso apartamento mas ainda não consegui. Talvez se a gente dormir na rua! Hahahaha! Pois sim, não vou sossegar enquanto não resolver o nosso lixo orgânico que não é pouco!

E semana passada pela primeira vez criei coragem de levar meus vidros pra ir comprar os grãos… Tava bem feliz e consciente… mas o vidro não entrou embaixo do dispenser e a moça queria colocar tudo em sacos pra pesar e depois colocar nos meus vidros… Como assim gente?! Hahahaha! Comprei lentilha e saí de lá. Preciso encontrar outro lugar! :P

E agora tudo o que faço e todo lugar que vou fico calculando todo o lixo que estou gerando e que as outras pessoas geram… E tipo, se você parar pra pensar é assustador… Ainda mais que não tem onde jogar fora!!!

Aqui vou seguindo tentando adaptar a nossa vida com o objetivo de gerarmos o menor impacto possível… Pois toda vez que vejo notícia de chuvarada, temporal, granizo… Só fico pensando que é culpa nossa – da gente não estar cuidando desse mundo corretamente.

Enfim… Tem mais alguém se importando com tudo isso também?! Vamos dar as mãos? Hahaha!

1 Comentário
Cotidiano,

Earthlings (Terráqueos)

15 de junho de 2016

Finalmente tivemos coragem de assistir ao documentário Terráqueos (filme acima na integra e legendado).

Estava com receio de ver pois saberia que iria machucar muito – e de longe foi muito pior do que podia imaginar. Quando terminou não conseguia pensar direito e fiquei com um nojo tão grande das pessoas que mal consigo descrever…

Não temos como ser os mesmos depois de assistir. Um lado nosso ficou com o coração um pouco tranquilo por saber que já demos o primeiro passo. Mas a ignorância é tão grande no mundo que dá uma tristeza sem fim – como se não houvesse esperança mais.

Queria, de verdade, que TODO MUNDO ASSISTISSE e começasse a pensar com o coração. Enquanto não tivermos empatia com o outro ser o mundo está fadado ao fracasso.

SPOILERS

– Ver vacas há dois dias sem água e sem comida (e consequentemente sem forças) tentando caminhar e quando caiam tinham pimenta esfregada nos olhos pra voltarem a andar SÓ PRA GENTE PODER TER UMA BOLSA, SAPATO E UM CASACO DE COURO foi o maior tapa na cara que podia receber.

– Ver um cachorro jogado VIVO dentro do caminhão do lixo pra ser esmagado ENQUANTO VOCÊ COMPRA SEU CACHORRO DE RAÇA NA PET doeu de uma forma que nem consigo descrever.

– Ver a pele de um animal sendo arrancada enquanto ele ainda estava vivo SÓ PRA TERMOS ROUPAS DE PELE foi de longe a crueldade maior e mais fútil que eu podia suportar. E sim, mesmo depois que arrancaram toda a pele dele, ele ainda estava vivo.

Meu único arrependimento é não ter enxergado tudo isso antes.

E caso você resolva assistir, tenha em mente que o mundo vai ficar muito mais triste depois. Não há volta.

1 Comentário
Cotidiano, , ,

Sobre Amar os Animais – Uma Reflexão e Relato Pessoal

20 de maio de 2016
Olga

Quem ilustra esse post cheio de amor é a Olga – uma pequenina que nasceu sem os olhos e agora está morando na casa dos meus pais! #NãoCompreAdote #AmorNãoSeCompra

Tive momentos de vegetarianismo quando era adolescente, não sei se eram por consciência ou pra chamar a atenção… Mas pouco tempo depois a saudade do hambúrguer acabava falando mais alto (e eu deixava meu paladar falar mais alto do que o meu coração).

E assim você segue com a sua vida… Acreditando que existe uma cadeia alimentar e que comer carne faz parte e que é algo normal e até saudável. Foram 30 anos acreditando nisso.

De uns dois anos pra cá resolvi olhar os vídeos e fotos polêmicas que apareciam no explore do instagram pra mim (na verdade elas sempre estavam lá – eu que não queria ver). Aquelas fotos de contas de vegetarianos e veganos sabe?! Que são extremas e que você prefere tapar os olhos do que encarar a realidade.

E daí aos poucos comecei a eliminar todos os produtos de beleza que eram testados em animais… Ficava bem feliz por fazer isso… Mas ainda me incomodava o fato de que, ok, eu não ajudo mais a torturar os bichinhos, mas continuo comendo eles.

Daí veio a fase de procurar carne orgânica – pelo menos os bichinhos são criados soltos e tem uma vida feliz. Aquele famoso pensamento de abate humanitário que não existe.

Foi daí que começou a doer em mim de uma forma totalmente nova. Cada dia que passava minha consciência me julgava… Como posso amar tanto os meus cachorros que são animais e ignorar a vaca, o boi, a ovelha, a galinha…? Como?! Eles tem sentimentos e dores iguais a qualquer outro animal.

Lembro de ver uma foto de uma vaca com os olhos arregalados olhando a outra ser morta – apavorada sabendo que ela seria a próxima.
Foi nessa foto que percebi que o que tinha no nosso prato era morte e sofrimento. Nada mais.

Senti uma tristeza tão grande que simplesmente não consegui mais ignorar. Só falei para o Márcio que não iria mais comer carne. E ele só me respondeu: então também não vou mais.

Ninguém acreditou que a gente estava falando sério – ainda mais depois de estar numa alimentação praticamente paleo regada a churrasco. Mas cozinhamos, viajamos… E nenhum bichinho precisou morrer pra gente se alimentar. E nenhum nunca mais vai sofrer se depender da gente.

Pensei muitas vezes antes de escrever esse post (tenho vários agendados e estou com uma dificuldade enorme de expor o que penso ultimamente) – mas blog pessoal é pra isso né… Ele reflete o que sou e o que penso.

E você já se questionou sobre tudo isso?

4 Comentários
Cotidiano, ,
Página 1 de 712345