Sobre Amar os Animais – Uma Reflexão e Relato Pessoal

20 de maio de 2016
Olga

Quem ilustra esse post cheio de amor é a Olga – uma pequenina que nasceu sem os olhos e agora está morando na casa dos meus pais! #NãoCompreAdote #AmorNãoSeCompra

Tive momentos de vegetarianismo quando era adolescente, não sei se eram por consciência ou pra chamar a atenção… Mas pouco tempo depois a saudade do hambúrguer acabava falando mais alto (e eu deixava meu paladar falar mais alto do que o meu coração).

E assim você segue com a sua vida… Acreditando que existe uma cadeia alimentar e que comer carne faz parte e que é algo normal e até saudável. Foram 30 anos acreditando nisso.

De uns dois anos pra cá resolvi olhar os vídeos e fotos polêmicas que apareciam no explore do instagram pra mim (na verdade elas sempre estavam lá – eu que não queria ver). Aquelas fotos de contas de vegetarianos e veganos sabe?! Que são extremas e que você prefere tapar os olhos do que encarar a realidade.

E daí aos poucos comecei a eliminar todos os produtos de beleza que eram testados em animais… Ficava bem feliz por fazer isso… Mas ainda me incomodava o fato de que, ok, eu não ajudo mais a torturar os bichinhos, mas continuo comendo eles.

Daí veio a fase de procurar carne orgânica – pelo menos os bichinhos são criados soltos e tem uma vida feliz. Aquele famoso pensamento de abate humanitário que não existe.

Foi daí que começou a doer em mim de uma forma totalmente nova. Cada dia que passava minha consciência me julgava… Como posso amar tanto os meus cachorros que são animais e ignorar a vaca, o boi, a ovelha, a galinha…? Como?! Eles tem sentimentos e dores iguais a qualquer outro animal.

Lembro de ver uma foto de uma vaca com os olhos arregalados olhando a outra ser morta – apavorada sabendo que ela seria a próxima.
Foi nessa foto que percebi que o que tinha no nosso prato era morte e sofrimento. Nada mais.

Senti uma tristeza tão grande que simplesmente não consegui mais ignorar. Só falei para o Márcio que não iria mais comer carne. E ele só me respondeu: então também não vou mais.

Ninguém acreditou que a gente estava falando sério – ainda mais depois de estar numa alimentação praticamente paleo regada a churrasco. Mas cozinhamos, viajamos… E nenhum bichinho precisou morrer pra gente se alimentar. E nenhum nunca mais vai sofrer se depender da gente.

Pensei muitas vezes antes de escrever esse post (tenho vários agendados e estou com uma dificuldade enorme de expor o que penso ultimamente) – mas blog pessoal é pra isso né… Ele reflete o que sou e o que penso.

E você já se questionou sobre tudo isso?

4 Comentários
Cotidiano, ,

Alaska: Um Breve Relato

25 de março de 2016

Ver a aurora boreal ao vivo era um daqueles sonhos que parecia meio impossível de realizar – assim como pisar no estado do Alaska.

Quando estava no avião, perto de pousar, olhei pela janela e vi aquele monte de montanha coberta de neve e tive que engolir o choro, fiquei quietinha (estava sentada com dois estranhos ao meu lado e o more na outra fila, com outros dois estranhos – obrigada Alaska Airlines).

Alaska

Tentava processar tudo aquilo que estava prestes a acontecer e fiquei lembrando de todos os programas que tinha assistido e todas as vezes que tinha me imaginado no Alaska… Só que dessa vez era real. Dei uma olhada para o more, ele me olhou e a gente se deu conta que sim, a gente iria em poucos minutos pisar em Anchorage.

Chegada no aeroporto e uma primeira vista de tirar o fôlego logo na escada. Andamos mais um pouco e um caminho com a aurora boreal.

Alaska

Pegamos o carro e assim que saímos do aeroporto a vista mais incrível que a gente tinha visto até então – TODO o caminho era cheio de montanhas maravilhosas de neve… Era tão lindo e tão emocionante de ver que fizemos um facetime com a familia – e quem me acompanhou no snapchat também pode ver “ao vivo”. Era simplesmente lindo demais – e desejei que cada pessoa querida pudesse ver aquilo tudo também.

Depois de passar o primeiro surto, fomos até o hotel… E o nosso quarto ERA SIMPLESMENTE O MAIS LINDO desse mundo. Tinha oito janelas enormes de vidro e uma cama gigante cheia de travesseiros com vista para todas aquelas montanhas maravilhosas.

Alaska

Passado o segundo surto resolvemos ir comer. E Anchorage tem um shopping com 5 andares de lojas! A cidade que fica no Alaska tem mais estrutura que a nossa cidade atual. Hahaha! E o que dizer do atendimento nos lugares? Maravilhoso!!!

Eu estava tão maravilhada com tudo que nem sei bem explicar.

Na volta para o hotel nos arrumamos pra ir tentar ver a aurora boreal, mas o tempo fechou e no dia seguinte também.

Alaska

Eu tava boba com tanta roupa! Hahahaha! Eu amo demais o frio e a neve. Esse é o retrato do “pinto no lixo”!

Sábado cedinho depois de pegar a taxista mais louca de Anchorage (que ficou dando voltas e contando histórias da cidade e que parou em uma casa que tinha um cervo de estimação no pátio e obrigou a gente a tirar foto) chegamos na estação de trem. Duas passagens na classe “aventura” para Fairbanks. Doze horas de viagem no maior estilo “vintage”. E que viagem minha gente!!!

Pra quem assiste na Discovery HD Theater “Nos Trilhos do Alaska”, o Harry Ross era o nosso condutor e o trem parou para deixar propano para o tiozinho que tem um gancho na mão – igualzinho ao seriado! Hahahah!

Alaska

Depois de andar de trem pacas, chegamos em Fairbanks. QUE CIDADE MARAVILHOSA E GELADA – NÃO QUERO MAIS IR EMBORA – ME DEIXA VIVER AQUI. O taxista que nos levou até o aeroporto pra pegar o carro foi super simpático – deu dicas de como dirigir na neve e o telefone – se a gente se perdesse ou tivesse problema pra dirigir era só ligar pra ele. E eu até agora tento processar toda a gentileza que recebemos durante essa viagem.

E daí o universo beijou a gente no traseiro – pois foi uma sequencia de COISAS DANDO CERTO que parecia que a gente estava vivendo a vida de outra pessoa.

Chegamos no hotel (com o caminho mais lindo desse mundo) e um atendimento apenas impecável. Sorriso e gentileza novamente. E cookies!

Pedimos indicação de um lugar legal pra comer as 22hs da noite – e o atendente mandou a gente ir no mesmo lugar que o taxista tinha recomendado. E que comida minha gente!!! Tinha o meu suco preferido da vida, uma penne com legumes e o melhor hambúrguer vegetariano que a gente já comeu. E na porta o jornal do dia que a gente precisava pra coleção.

Alaska

Voltamos para o hotel e pensamos em ir tentar ver a aurora boreal. Preparação zero. More procurou um lugar escuro no google maps, vestimos nossa roupa completa, pegamos as coisas, estacionamos e mal coloquei a camera no tripé e lá estava ela: dançando no céu enquanto eu gritava pro more que a camera nem tava configurada ainda – diz pra aurora esperar um pouco! Hahahaha!

Alaska

Eu nem sentia mais meus dedos… Mas tava clicando e tentando olhar e processar A COISA MAIS LINDA QUE JÁ VI NA VIDA. Cada foto tirada e more e eu dávamos um grito no meio do nada. Só a gente e ela. QUE MOMENTO ÚNICO.

Voltamos pro hotel e desmaiamos. QUE DIA PERFEITO.

Depois disso saímos mais duas noites e novamente as luzes do norte apareceram. A noite do Alaska é inexplicável – quando não tem aurora boreal visível, tem o céu mais estrelado que já vi na vida – enquanto você olha fica se perguntando se é real mesmo. É MUITO LINDO.

Alaska

Durante os dias a gente conciliava o trabalho e os passeios pelas cidades próximas. Conhecemos pelo menos dez cidades. Parávamos nos postos de “beira de estrada”… Parecia um filme. Cada passeio uma descoberta e um cenário mais lindo que o outro. Sem guia e sem roteiro.

Alaska

E eu vou parar de escrever pois era pra ser um relato breve e já escrevi trinta páginas. Mas o que quero dizer com isso: conheçam o Alaska no inverno. A beleza é tão pura e tão linda que vale a pena congelar o nariz, os dedos das mãos e os pés.

Comprem bota de neve, um super casaco, luva e protetor de rosto. Eu já disse luva? Vou complementar que não pode ser essas bonitinhas não, precisa ser luva de verdade ou você fica com a mão zoada (e dói viu?)! Hahahaha! E vou dizer pra usar o protetor de rosto de dia se for fazer uma caminhada longa, pois se não o rosto fica zoado também! Mas nada que uma manteiga super hidratante não resolva!

Alaska

E a gente não vê a hora de ir novamente. A próxima viagem vai ser mais perto do círculo polar ártico. E mais no inverno ainda. Haha! Porque eu sou louca mesmo – e gente louca gosta de fazer coisa louca. Vamos todos juntos pro Alaska no inverno! Quem topa?! Hahaha!

5 Comentários
Lugares, , , , , , ,

Dá o Play

19 de março de 2016

Playlist da nossa viagem (fevereiro e março de 2016).
Essas são as músicas que mais tocaram nas rádios locais. Lembranças boas de momentos incríveis.

Agora toda vez que escuto Like I’m Gonna Lose You da Meghan Trainor lembro que estávamos à caminho de ver nossa primeira aurora boreal ou Northern Lights como os nativos chamam. Escuridão total e frio de -20°C mais ou menos. Emoção indescritível.

Um breve resumo de tudo: nas últimas 5 semanas resolvemos tirar uns dias de férias (o que é praticamente impossível quando você trabalha com web) – mas conseguimos conciliar super bem: entre trabalhos e passeios deu pra visitar quatro estados americanos: Washington, Alaska (meu sonho), Oregon e New York e entregar três blogs/sites. YAY! E ainda tivemos o prazer de conhecer nossas amigas e clientes do Brazilian Flair in the USA que nos receberam na casa delas enquanto estávamos em Seattle.

Férias

Algumas fotos da viagem – tem mais no meu instagram @mariassmann!

Já pode começar a planejar a próxima rodada?! :)

2 Comentários
Cotidiano, , , , , , , , ,
Página 1 de 2112345